Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de julho de 2015

A escolha do terreno.

A escolha do terreno tem que ser muito bem pensado.
Vai além da localização e vizinhança.
É preciso atentar para o perfil do terreno, insolação, drenagem de água, etc e tal.
Quando mudamos para Araçatuba, meu marido locou um apartamento em um bairro indicado. Não era um local ruim, mas para logística da minha casa não funcionava.
Há 2 anos nos mudamos para uma casa no bairro que desejávamos morar. A partir daí começou a "via sacra" atrás de terreno.
Antes de tomarmos a decisão da compra do terreno, procuramos algumas casas prontas para a compra.
Olhamos diversos imóveis, nenhum deles teve a ver com nosso perfil. Casas precisando de muita reforma, localização que não nos agradava e sem falar dos preços exorbitantes.
Os corretores, de modo geral, parece que não compreendem o desejo do cliente. Até hoje não consegui compreendê-los.
Enfim, como nós tínhamos definido o bairro e já estávamos morando nele, o jeito foi colocar um sapato bem confortável e "pernas pra que te quero".
Andamos em todas as ruas, procurando placas de vende-se. Até que achamos um que nos agradou em todos os aspectos: localização, tamanho, preço. Perfeito.
Próxima etapa: escolha da forma construtiva!

Lar doce lar! Às vezes não tão doce assim...

Olá queridos, depois de um longo e eterno verão voltei.

Após 5 anos morando na cidade de Araçatuba/SP resolvemos construir a nossa casa.
Ano passado compramos o terreno e iniciei o projeto.
Um ano desenvolvendo o projeto (ôh, loko! tudo isso, como?).
Quando falamos em desenvolvimento de projeto pensamos apenas no desenho no papel. Isso é rápido e simples!
O meu cérebro está formatado (essa foi boa!) para projetar para clientes. Traduzir seus sonhos, ideias, a logística da família, frustrações com experiências anteriores, etc.
Quando o projeto é seu, se torna um pouco mais complexo. O envolvimento emocional com algo que ainda é abstrato, muitas vezes atrapalha. O desgaste, a cobrança, a frustração são maiores.
A obra está em andamento desde fevereiro de 2015. Faz um tempinho.
A partir de hoje irei compartilhar com vocês a minha experiência de construir o meu primeiro "Lar doce lar".